| Review | Sou o Número Quatro de Pittacus Lore

terça-feira, 10 de julho de 2018


John Smith, de quinze anos, é um dos nove jovens que conseguiram abandonar o planeta Lorien antes de este ter sido destruído pelos Mogadorianos. Por esta razão, tem andado escondido toda a sua vida, mudando de identidade e de localização ao menor sinal de perigo. Mas agora John quer parar de fugir e enfrentar o seu destino. Os seus Legados - poderes extraordinários que lhe permitirão lutar contra os adversários - começam a manifestar-se e ele tem todos os motivos para querer uma vida normal.

Sou o Número Quatro de Pittacus Lore é um primeiro livro que sempre me surpreendeu. Nunca fui a maior adepta de livros de ficção cientifica, no entanto, muito recentemente, apercebi-me de que leio cada vez mais deste género que para mim era tão estranho.  Não é a minha primeira leitura do livro mas, ainda assim, consegui aproveitar o máximo das páginas da história e do mundo criado e posso dizer que voltei a gostar - bastante. 
That’s the worst way to miss somebody. When they’re right beside you and you miss them anyway.
Para mim é importante desde o primeiro momento, compreender o tom e o mundo de uma determinada história e, com o Sou o Número Quatro, isso acontece. Compreendo rapidamente a complexidade do universo dos descendentes de Lorien e ajuda o facto de haver muitas reminiscências a um passado a anos-luz de distância. A forma como os autores - Pitaccus Lore é um pseudónimo para Jobie Hughes e James Frey - relatam a própria existência do Quatro neste nosso planeta é grande parte do encantamento do livro e é quase imediata a afeição ao protagonista. A história também ocorre de um modo muito natural e, apesar da previsibilidade normal que há, foi-me difícil ver pontos negativos porque me estava a divertir com a leitura. 
Ainda assim, eles existem. A linguagem, ou talvez seja a própria tradução, é muito introspectiva e em determinados momentos o elo que conecta o protagonista com o leitor perde-se com a infantilidade das palavras da prosa. O próprio diálogo entre o par romântico é pobre e, embora veja imediatamente a química e a conecção entre as duas personagens, o motivo pelo qual são, efectivamente, um casal, permanece um mistério. Sou o Número Quatro também é, durante grande parte do livro, uma história de rapazes e homens pois o elemento feminino que surge - Sarah Hart - não é um exemplo de coragem ou inteligência, sendo algo passiva durante a maior parte da história. 
The price of a memory, is the memory of the sorrow it brings.
Os Legados de Lorien retrata uma história que-não-é-tão-original mas que traz algo de novo ao mundo da ficção cientifica. As descrições e os diálogos internos, apesar dos seus defeitos, já mencionados, criam na mente do leitor a atmosfera perfeita para a história. Tudo acaba por ser muito detalhado e embora sejamos em determinados aspectos, capazes de adivinhar o futuro, os elementos previsíveis não retiram em nada a diversão de ler o livro.



E vocês? Quem é que já leu o livro? 
Digam nos comentários em baixo!

2 comentários

  1. Eu ainda não li o livro, mas já está na minha lista :).
    Acabei de descobrir o teu blog, estou apaixonada, pelas tuas palavras, pelas imagens, pelo design, tudo :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada pelo comentário e pelas simpáticas palavras! :D

    O livro é muito bom!

    Muitos beijinhos! :D

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!

Latest Instagrams

© Delirious Beautiful Mind. Design by FCD.