Tecnologia do Blogger.

| Review | Espada de Vidro de Victoria Aveyard

O novo e eletrificante capítulo da série Rainha Vermelha intensifica a luta de Mare Barrow contra a escuridão que cresceu na sua alma… O sangue de Mare Barrow é vermelho mas a sua capacidade Prateada, o poder de controlar os relâmpagos, transformou-a numa arma que a corte real tenta controlar. A coroa acusa-a de ser uma farsa, mas quando ela foge do príncipe Maven - o amigo que a traiu -, Mare faz uma descoberta surpreendente: ela não é a única da sua espécie. Perseguida por Maven, Mare parte para descobrir e recrutar outros combatentes Vermelhos e Prateados que se juntem à batalha contra os seus opressores. Mas Mare encontra-se num caminho mortífero, em risco de se tornar exatamente no tipo de monstro que está a tentar derrotar. Será que ela vai ceder sob o peso das vidas exigidas pela rebelião? Ou a traição e a deslealdade tê-la-ão endurecido para sempre?
Espada de Vidro é o segundo volume após Rainha Vermelha, um primeiro livro bem conseguido pelo desenvolvimento da acção e pelo próprio conceito diferente - ainda que ligeiramente familiar. Ainda assim, Espada de Vidro é um volume diferente daquilo a que assistimos na primeira parte da história e ligeiramente decepcionante, pois o foco da protagonista é completamente alterado, repetitivo e pouco estimulante.
No one is born evil, just like no one is born alone. They become that way, through choice and circumstance.
Espada de Vidro pecou pelo excesso, pelo menos para mim. Em fuga, os locais que nos são constantemente apresentados e os contratempos que surgem à medida que a acção se desenrola não deu espaço para me ambientar às novas circunstâncias e à nova realidade, tão diferente do primeiro volume. Estas mudanças constantes não ajudaram à passagem das páginas pois rapidamente fiquei cansada das constantes alterações de espaço, da apresentação de novas personagens e, sobretudo, da repetição que passou a existir. Uma repetição não só de acontecimentos, mas de pensamentos e emoções traduzidas através de metáforas e de gestos que levaram a que conseguisse prever os maiores e mais chocantes acontecimentos futuros, o que retirou metade da piada da leitura.
Espada de Vidro é uma história quase oposta àquela que nos é apresentada em Rainha Vermelha e, embora tenha gostado imenso da moralidade dúbia da protagonista e do afecto extremo a alguém que deixou de viver as relações que passaram a existir e as novas que surgiram com o aparecimento de novas personagens não foram totalmente do meu gosto. O afastamento daqueles que já nos eram conhecidos e queridos provocaram uma saturação ainda maior da protagonista pois estávamos constantemente dentro de uma cabeça perturbada sem nenhum escape ou alívio cómico.
If I am a sword, I am a sword made of glass, and I feel myself beginning to shatter.
A tradução não ajudou à passagem das páginas, com palavras do português do Brasil e com o excesso de termos como logro. As letras pequeninas também dificultaram a leitura, tornando-a mais cansativa do que era necessário. A história já provocava cansaço suficiente. Mas, por outro lado, admito que passado o choque inicial à nova realidade e às novas relações e à ambientação da linguagem, o livro começa a ganhar novamente cor para o seu grande final que foi mais à altura de Rainha Vermelha.  A dor, a noção de desamparo e as questões que se colocam são muito mais estimulantes nas últimas cinquenta páginas do que na totalidade do livro e foram elas que fizeram com que ler Espada de Vidro não fossem uma total perda de tempo pois, na minha mais humilde opinião, metade do livro podia ter sido retirado que a conclusão e a história ficaria exactamente a mesma - o que não é suposto.



 

E vocês? Quem é que já leu o livro? 
Digam nos comentários em baixo!

4 comentários

  1. Nunca li esse livro, nem conhecia, mas confesso que também não é o género de livros que mais gosto de ler!

    Beijinhos,
    http://averamarques.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há gostos para tudo :D desde que se leia :P

      Muitos beijinhos!!!

      Excluir
  2. Olá!
    Gostei muito da Rainha Vermelha (e fui ver a opinião e vi que tinhas dado 4*) e, por falta de tempo, ainda não li a Espada de Vidro. De uma maneira geral, as opiniões dizem que este segundo livro é melhor. É curioso ver que não partilhas da opinião. Vamos ver o que eu acho quando finalmente pegar neste livro.
    Esteticamente falando, o teu blog está muito agradável, e as fotografias combinam na perfeição, adoro!
    Boas leituras.
    - Mad (https://presa-nas-palavras.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  3. Olá! :)
    Por acaso as opiniões gerais que vi foi de que não era muito bom :P para mima acabou por ser um livro um pouco chato mas no final melhorou imenso!
    Muito obrigado!
    Beijinhos enormes,

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!