Tecnologia do Blogger.

| Review | Origin de Jennifer L. Armentrout

After the successful but disastrous raid on Mount Weather, he’s facing the impossible. Katy is gone. Taken. Everything becomes about finding her. Taking out anyone who stands in his way? Done. Burning down the whole world to save her? Gladly. Exposing his alien race to the world? With pleasure. All Katy can do is survive. Surrounded by enemies, the only way she can come out of this is to adapt. After all, there are sides of Daedalus that don’t seem entirely crazy, but the group’s goals are frightening and the truths they speak even more disturbing. Who are the real bad guys? Daedalus? Mankind? Or the Luxen? Together, they can face anything. But the most dangerous foe has been there all along, and when the truths are exposed and the lies come crumbling down, which side will Daemon and Katy be standing on? And will they even be together?
Origin é o quarto livro da série Lux de Jennifer L. Armentrout e, pela quarta vez, as minhas expectativas eram astronómicas e pela quarta vez não fiquei desiludida. De algum modo, a autora continua a ultrapassar-se criando com a sua escrita um vício muito vivo nas suas histórias. Origin excedeu tudo o que esperava dele e, pelo que tenho sentido, cada livro da série Lux tem conseguido exceder o seu antecessor, havendo, cada vez mais, uma evolução enorme na profundidade e ligação emocional dos personagens, da estruturação e da forma como a acção nos é apresentada.

Did you think you could stop me? I'll burn the world down to save her. 
Demorei algum tempo a ganhar coragem para ler Origin pois o final de Opal deixou-me angustiada e com um sentimento de revolta muito grande. Por algum motivo, esperava uma situação semelhante ao livro Lua Nova de Stephanie Meyer que, graças aos céus (risos) não aconteceu. A separação forçada que existe, explícita na sinopse, é significativa para o desenrolar da história e do desenvolvimento dos personagens mas curta - o que foi do meu agrado. A sua existência também possibilitou o aparecimento de um segundo ponto de vista - o de Daemon - e como precisava deste ponto de vista! (risos)
Daemon é sarcástico e com uma emoção muito forte e real o que equilibrou muito bem com a perturbação - necessária - de Katy. Penso que foi uma das primeiras leituras em que gostei realmente do aparecimento a meio da série de um segundo ponto de vista.
Em Origin, tal como nos volumes anteriores, senti que estava directamente na cabeça dos personagens mas, neste quarto volume, talvez por se tratar do mais agressivo e mortal até à data, todas as emoções estavam muito presentes e havia um sentimento de urgência que nunca desaparecia. Em suma, Origin deixou-me numa pilha de nervos.
I want to get to know every freckle and every curve on a personal level.
Sendo um livro de ficção científica - que nunca foram os meus preferidos, surpresa! - demorei algum tempo - não muito - a ambientar-me a toda a situação governamental que acontece e evolui em Origin. Para mim, enquanto leitora, demorei o meu tempo a imaginar e a entranhar esta nova realidade mas, assim que o fiz, quando já estava mais embrenhada na história, tudo pareceu mais natural e simultaneamente realista. E não é como se não houvesse um motivo para este lado mais governamental da história pois para além de possibilitar a resposta a algumas perguntas dos livros anteriores, permite também uma exploração da personagem de Katy não só a nível físico como psicológico, tornando Origin - até à data - o melhor livro da série.
Este desenvolvimento foi uma das minhas particularidades preferidas. Há uma sensação de finalização e simultaneamente de começo. Terminámos parte da história para dar início a outra. Todas as personagens que nos foram apresentadas em Obsidian ganham novos contornos e enquanto algumas são redimidas outras têm o seu fim à vista. Como já referi, senti que existiu uma sensação de urgência muito grande o que também permitiu que houvesse uma constante linha de acção não havendo espaço para momentos mortos.

I want a years-worth of seconds and minutes with you. I want a decade's worth of hours, so many that I can't add them up.
Claro que todo o enredo e toda a acção era atenuada pelo romance explosivo que existe entre Daemon e Katy que neste volume está ao rubro. A exposição crua que existe da emoção entre os dois personagens é de provocar arrepios e é, sem dúvida, uma das minhas relações fictícias preferidas pois a conecção é realista, desenvolvida espectacularmente ao longo de quatro livros para chegarmos a este momento. Posso afirmar que adorei todos os aspectos que envolviam os dois personagens, fossem as demonstrações de amor ou as piadas internas.
Origin foi também um livro muito descritivo. Fossem as cenas de acção ou de romance, a autora fez-me sentir que estava . A batalha em Las Vegas foi um espanto, saltando de ponto de vista para ponto de vista era fácil de visualizar cada um dos intervenientes e, por isso, temer por cada um deles. E foi, sem dúvida, o apogeu de toda a série. O seu final, tal como cada um dos finais da série, deixou-me loucamente à espera do próximo livro, que não vai demorar - espero eu - muito a chegar cá a casa. 




E vocês? Quem é que já leu o livro? Também gostaram? 
Digam nos comentários em baixo!

2 comentários

  1. ainda não li mas já ouvi falar tão bem. também não sou muito ligada a ficção cientifica, por isso estou um pouco reticente :b

    Beijinhos,
    BLOG DEZASSETE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu adorei completamente! acho mesmo que vale a pena ;)
      muitos beijinhos!

      Excluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!