Tecnologia do Blogger.

| Review | The Retribution of Mara Dyer de Michelle Hodkin

Mara Dyer wants to believe there's more to the lies she’s been told. There is. She doesn’t stop to think about where her quest for the truth might lead. She should. She never had to imagine how far she would go for vengeance. She will now. Loyalties are betrayed, guilt and innocence tangle, and fate and chance collide in this shocking conclusion to Mara Dyer’s story. Retribution has arrived.
The Retribution of Mara Dyer é a esperada - pelo menos para mim, - conclusão da trilogia de Michelle Hodkin que tantas emoções provocou ao meu pobre coração. É igualmente o primeiro livro onde as minhas palavras não parecem suficientes para explicar os diferentes aspectos e as diversas emoções que senti ao longo da sua leitura, algumas nem sempre positivas pois, para mim, The Retribution of Mara Dyer foi um livro dúbio, com alguns aspectos menos bons e outros de partir o coração. 
Do not find peace. Find passion.
Em comparação com o The Unbecoming of Mara Dyer e o The Evolution of Mara Dyer, senti que The Retribution of Mara Dyer foi um livro mais confuso pela quantidade massiva de informação e de diferentes pontos de vista/informação que estava a ser cuspida para a história. Sou a primeira a admitir que a porção dedicada ao passado não foi a minha preferida e mais do que uma vez fiquei confusa em relação à sua existência, pois senti que ela não precisava de existir. 
The Retribution of Mara Dyer torna-se um livro completamente diferente dos anteriores onde os elementos fantásticos misturam-se com o psicológico, não havendo uma linha bem definida onde um começa e o outro acaba. A ciência ganha uma importância extrema mas acaba, aos poucos, por perder a sua lógica para a pouca ou fraca explicação que é dada para os acontecimentos que motivam grande parte da história. 
A protagonista, por outro lado, foi o meu grande motivador da leitura. A sua peculiaridade, em conjunto com as suas perturbações, levaram-me a querer saber mais e a virar cada página com mais fervor apesar de sentir que não foi a mesma rapariga que me apresentaram no primeiro livro. Michelle Hodkin conseguiu desenvolver uma história onde o herói e o vilão misturam-se num só corpo e numa só voz pois Mara é a heroína mas Mara é também a vilã, dando pouca importância à vida alheia. Em Retribution of Mara Dyer os valores e os morais são questionados e o leitor é obrigado a colocar-se na posição da protagonista e a perguntar-se se seria capaz de fazer o mesmo. Por outro lado, a família perde importância e as amizade têm destaque e são, no seu coração, bem exploradas e definidas. 
The villain is the hero of her own story.
The Retribution of Mara Dyer é um livro negro, macabro e foi, sem dúvida, uma viagem agonizante ao fundo da loucura humana. De todos, não é o meu preferido pois senti falta de alguma da leveza que houve nos primeiros dois volumes com a relação entre Mara e Noah. A sua ausência foi sentida e, infelizmente não foi totalmente justificada. The Retribution of Mara Dyer foi um livro fascinante, no entanto, apesar de tudo, não gostei completamente das linhas que se intersectaram e que justificaram algumas das acções/motivações. A verdade é que gostei do livro mas, simultaneamente, não foi a minha coisa preferida. Dúbio. Mas há uma conclusão bem definida que me agradou - o que me faz questionar o Becoming Noah Shaw. Assassínios. Tortura. Maldade. The Retribution of Mara Dyer tem de tudo. 




E vocês? Quem é que já leu o livro? 

Digam nos comentários em baixo!

Nenhum comentário

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!