Tecnologia do Blogger.

| Review | Falar Verdade a Mentir de Almeida Garret

Comédia escrita por Almeida Garrett em 1845 e publicada em 1846, oferece como ambiente a cidade de Lisboa em pleno século XIX, onde se digladiam os interesses de duas famílias burguesas e seus criados. Num jogo entre amores e ambições, onde a mentira tropeça na verdade, o refinado sentido de humor do reconhecido autor português abre caminho à reflexão crítica sobre a sociedade da época.  Peça teatral muito divertida, é constituída apenas por um ato, formado por dezassete cenas, e a sua temática reveste-se de uma enorme atualidade.
Falar Verdade a Mentir é uma comédia escrita pelo conhecido autor, Almeida Garret durante o século IXX. O livro está escrito sob a forma de uma peça de teatro sendo, por isso, uma história de leitura rápida - o facto de ser um livro pequeno também ajuda. Almeida Garret dá-nos uma história onde as falsas verdades acabam, de certa forma, por ser as protagonistas. As mentiras elaboradas e as verdades embelezadas ganham destaque, pois o centro da história é à volta de Duarte Guedes, um mentirosos compulsivo.
Num mundo onde a mentira é regra, falar verdade é uma provocação. 
Almeida Garrett, como muitos outros, utiliza a sátira para representar a sociedade da época em que viveu, caracterizando de forma extrema o viver de aparências, a vaidade e a ganância. Os morais defeituosos de uma sociedade pouco clara em valores são expostos para o mundo ver e tornou-a uma das minhas peças favoritas - já no tempo da escola. O facto de - ao contrário de outros - ter uma escrita simples e acessível, ajudou à fatídica tarefa de ter de o ler, o facto de ter gostado foi, simplesmente, uma boa surpresa.




E vocês? Quem é que já leu o livro? Digam nos comentários em baixo!

4 comentários

  1. Eu li este livro na escola. Era livro de leitura obrigatória na altura! Bons tempos!

    ResponderExcluir
  2. Já li este livro há tanto tempo, na altura da escola secundária (acho que é a altura comum para muitos portugueses). Na altura confesso que não achei nada de especial, mas percebi o porquê de ser uma obra escolhida. Garret era um pequeno génio no mundo do teatro português :)

    Beijinhos,
    Sónia Rodrigues Pinto
    By the Library

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro ler mas acho que estava programada para detestar todos os livros obrigatórios :P Na altura também não achei nada de especial e agora gostei!
      muitos beijinhos.

      Excluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!