| Cinema | Aquaman (2018)

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018


Tive uma oportunidade recente de visionar o filme Aquaman no cinema. Era um filme ao qual mostrei o meu interesse e curiosidade, não pela história em si, mas pela construção do mundo e respectivos efeitos. Sou a primeira a admitir que, ao nível dos comic's o meu conhecimento é um tanto ou quanto limitado, mas não nulo, por isso não fui completamente cega para o filme. Até determinado ponto, estava familiarizada com o personagem, com o universo e com os seus envolventes. 

Mera
As histórias, são importantes e, os filmes, podem transcender a sua criação e a sua própria existência quando se transformam em algo de querido e importante para os espectadores e isso acontece muito com os filmes de super-heróis. Na eterna comparação entre o universo da Marvel e da DC, para mim, é impossível de negar o óbvio pois falando apenas do aspecto cinematográfico, a Marvel possui histórias mais desenvolvidas e mais complexas do que a DC e isso revela-se nas bilheteiras ou no número de visualizações de determinado trailer. 
Há camadas e camadas de conflitos, de emoções, de ligações e é difícil para o espectador não sentir empatia para com o que está a ver e, na maior parte dos filmes, a DC falhou redondamente ao tentar criar essa conecção. Aquaman, por outro lado, foi uma óptima aposta e senti que James Wan recuperou um pouco dessa ligação pois durante o filme, importei-me com a história e com o protagonista. Há uma cor e um humor que faltou - como faltou - nos filmes anteriores. Um humor que é dado de modo soberbo por Jason Mamoa que encarna o célebre Aquaman na perfeição. 

Atlântica/Atlantis
Os efeitos especiais, a criação da Atlântida, o mundo subaquático foi, sem tirar nem pôr, a minha parte preferida de todo o filme. A conecção com o oceano, as lendas, os mitos, cada pequeno aspeto do universo marítimo que corre nas veias do nosso povo português foi mágico, um autêntico carnaval de cores e de maravilhas subaquáticas e pelo qual vale a pena assistir, mesmo que não sejam os maiores adeptos deste tipo de filmes. A arte da criação fantasiosa levou-me para debaixo de água e adorei cada minuto.
Simultaneamente, a química e a ligação entre os personagens pareceu muito real e, obviamente, isso deve-se à interpretação de cada um dos actores e aqui, não tenho realmente nada a apontar. É só de ressalvar que esta ligação e química não existiram somente para com o casal protagonista, mas também com os envolventes, pois muitas das vezes com um simples olhar ou com um único toque, podíamos, enquanto espectadores sentir a ligação, o passado comum, que envolvia aquelas duas unidades. 

Arthur como Aquaman
Ao nível da história, a conversa já é outra pois a quantidade e a qualidade da mesma não são equivalentes.  Não há uma profundidade ou até mesmo uma complexidade inerente à história. É algo simples e, essa simplicidade andou de mãos dadas com a previsibilidade. Não houve surpresas pelo caminho ou até momentos de receio pela sobrevivência ou não do protagonista. Os anti-heróis não foram explorados ao seu completo potencial, o que resultou em vilões aquém do que seria esperado. O próprio diálogo foi executado de modo muito pobre e as explicações do mundo, embora com transferências graciosas entre presente-passado foram ridiculamente simples e realizadas de modo a dar ao espectador a informação que ele precisava e, ao invés de serem mostradas, foram explicadas como uma história que não possui um motivo real para existir no filme, salvo para o próprio entendimento do espectador. 
Com isto, não quero dizer que não gostei do filme. Do universo da DC Aquaman é um dos meus preferidos. Há uma frescura, uma vida e cor que faltaram na maioria dos filmes e, como já referi, o humor que existiu foi importante, pois foi a primeira ponte entre o espectador e o filme. A ligação feita através do riso. Espero realmente que os próximos filmes da DC evolvam, maturem, que se transformem no melhor que podem ser e que, mais do que tudo, surpreendam aqueles que esperaram para os ver. 





E vocês? Já viram o filme?
Digam nos comentários em baixo!

4 comentários

  1. Eu não vi e, de facto, não é o meu género de filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois, não é um filme para todas as pessoas, mas está muito giro ;)

      Excluir
  2. Vi na semana passada (?) e, embora não fosse com expectativas muito altas, devo dizer que ainda ficou abaixo das expectativas que tinha. Parecia que os acontecimentos estavam colados com cuspo... Quando pensava que não podia ser mais "à toa", eis que eles nos espetam com mais qualquer coisa do género. Gostei do mundo, acho que tinha imenso potencial para ser explorado. Os mundos da DC são tão espectaculares que fico desiludida e triste quando fazem colagens apressadas de eventos random.
    Além disso, confesso que não sou uma pessoa de "humor fácil" e portanto odeio que tentem transformar os filmes da DC em filmes da Marvel, com piadinhas infantis.
    Sinceramente, nenhum de nós os dois gostou :(

    Beijinhos :D
    Joana

    panemicbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei completamente tudo o que foi relacionado com o mundo! Estava maravilhoso e foi sem dúvida um festim para os olhos! Em relação à história, lá está, a conversa já é outra!

      Excluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!