| Review | A Cidade das Cinzas de Cassandra Clare

sábado, 26 de janeiro de 2019

Foto com Parceria da Joana Nunes da Panemic Books
Clary Fray só queria que a sua vida voltasse ao normal. Mas o que é normal quando és um Caçador de Sombras? A tua mãe está em estado de coma induzido por artes mágicas, e de repente começas a ver lobisomens, vampiros e fadas? A única hipótese que Clary tem de ajudar a mãe é pedir ajuda ao diabólico Valentine, que, além de louco, simboliza o Mal - para piorar o cenário também é seu pai.
Logo após A Cidade dos Ossos onde somos introduzidos ao novo mundo dos Caçadores de Sombras vem A Cidade das Cinzas, o segundo livro da série Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare e, sem dúvida, uma das minhas autoras preferidas. A Cidade das Cinzas começa quase imediatamente após o final de A Cidade dos Ossos e segue os mesmos moldes do primeiro livro - uma fantasia urbana dirigida a um público mais jovem mas que também consegue facilmente encantar qualquer adulto. Para mim, a escrita da autora é um vício, e vejo-me a lê-la de forma quase compulsiva, independentemente de já conhecer ou não a história. Esta é uma leitura de quinta volta - provavelmente - e, ainda assim, as emoções e os sentimentos anteriormente citados, mantiveram-se incólumes.
I'm pure at heart. It repels the dirt.
Em A Cidade das Cinzas somos introduzidos a um núcleo de novos personagens e a quantidade limitada de vozes que tínhamos no primeiro livro deixa de existir. Quase do nada, o mundo torna-se mais complexo e renova-se de um livro para o outro. As introduções já foram feitas e a autora foca-se sobretudo no desenvolvimento da história. Não há exactamente momentos mortos e cada parte da história possui um clímax que culmina posteriormente num único momento de revelação bombástico.
A Cidade das Cinzas ou qualquer outro livro da autora é movido sobretudo pelos personagens e não pelo enredo ou pela linha de acção, o que faz com que o crescimento e o desenvolvimento dos personagens seja visível para o leitor. Há múltiplos pontos-de-vista (POV) de personagens tão diferentes como se pode esperar o que permite ao leitor colocar-se no lugar, sentir a emoção e o medo por personagens tão distintos quanto possível.
I was alive when the Dead Sea was just a lake that was feeling a little poorly.
Do mesmo modo, apesar de ser um livro de ritmo relativamente rápido, não há como negar que este segundo volume é parte da introdução de A Cidade de Vidro e oferece uma pequena amostra daquilo que podemos esperar.  O misticismo da série cresce com cada novo livro, havendo cada vez mais introduções aos elementos mais fantasiosos da história - uma das minhas partes preferidas. É um mundo de extremos e de limites bem definidos que começa lentamente a conhecer a aceitação do diferente - o que adoro.
À semelhança de A Cidade dos Ossos, em A Cidade das Cinzas é extremamente fácil entrar na cabeça dos personagens e deixarmos-nos embrenhar no drama, na acção, no mistério que rodeia o mundo dos Caçadores de Sombras e, as descrições que a autora escreve permitem uma visualização clara daquilo que o rodeia. A escrita da autora é maravilhosa e uma das minhas partes preferidas é, sem dúvida, a relação e a dinâmica que existe entre os diferentes personagens. É tão natural e sincera que parece saída da vida real.
If you really love something, you never try to keep it the way it is forever. You have to let it be free to change.
A Cidade das Cinzas não é um dos meus livros preferidos de Os Instrumentos Mortais, mas consigo aproveita-lo. É uma introdução ao que está para vir, uma apresentação a novos personagens que ganham - no futuro - importância e o amor do leitor. Os diálogos são, mais uma vez, perfeitos e, embora a tradução não faça jus às piadas e tiradas sarcásticas, é possível rir e sentir a emoção que a autora quer transmitir. É um livro cujas personagens criam garras no peito do leitor e, para mim, é-me impossível não querer saber o que acontece depois - sempre, depois.




E vocês? Quem é que já conhece o mundo dos Caçadores de Sombras? Qual é o vosso preferido? Digam nos comentários em baixo!

4 comentários

  1. Adoro e já li quase todos!!!
    Há uns anos tinha uma grande crush no Jace xD

    ResponderExcluir
  2. Já ando para ler essa saga há anos, não sei porque é que ainda não peguei nela, sinceramente xD
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. só posso dizer que vale a pena, sobretudo quando se chega à trilogia das Origens! :D
      muitos beijinhos

      Excluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!