| Cinema | O Ódio Que Semeias (2018)

domingo, 6 de outubro de 2019


The Hate U Give ou O Ódio Que Semeias é uma adaptação cinematográfica de um livro com o mesmo nome, autoria de Angie Thomas. Não leio muitos contemporâneos mas, quando o faço, eles têm obrigatoriamente de ser bons e O Ódio que Semeias foi muito bom enquanto objecto literário portanto, as minhas expectativas para o filme estavam muito altas. O filme foi lançado em Outubro de 2018 e lembro-me de ficar revoltada com a fraca recepção em Portugal, penso que o filme não estreou em nenhuma sala de cinema portuguesa ou se existiu foi em muito poucas, o que não é se não ridículo. Pelo que quando verifiquei que a TV Cine ia estrear este filme não hesitei em gravar.

Starr
Este é um filme político, inspirado pelo movimento #BlackLivesMatter, um movimento ativista que luta contra a brutalidade policial e contra as condições sociais e políticas que oprimem os afro-americanos e não consigo realçar o suficiente por palavras mas este é um filme que deve ser visto por todos. Foi um dos poucos filmes que vi este ano onde não encontrei nenhuma falha a apontar ao nível da caracterização e da interpretação e todo o casting impressionou, sobretudo Amanda Stenberg (Starr Carter) e Russell Hornsby (Maverick Carter). 
É impossível permanecer indiferente a um filme desta qualidade e dimensão emocional e por isso fiquei tão zangada com o facto de não ter estreado em Portugal de forma decente. A emoção que começa logo nos primeiros minutos de filme, continua até aos créditos finais. As lágrimas são impossíveis de reter e há uma sensação de compreensão, uma empatia e mais importante, educação. Eu aprendi com The Hate U Give. Algumas injustiças sociais têm cor e o racismo pode estar misturado em supostas boas intenções e o filme fez um trabalho excelente nesse sentido e, para minha surpresa, senti um maior impacto no visionamento do filme do que aquando a leitura. 
Inspirado grandemente por Tupac dei por mim a afundar-me por completo no filme e, tal como no livro, o tópico mais controverso foi tratado com extremo cuidado e respeito e a morte de Khalil, que conhecemos em poucos minutos, afecta o espectador. Khalil queria viver. Khalil podia ter crescido e foi-lhe tirado essa possibilidade. Isto afecta pois é real. Khalil tem no mundo uma dúzia de nomes diferentes e a sua morte é uma realidade para muitas famílias e amigos. A forma como a revolta foi exposta foi chocante e dolorosa, mesmo para a minha pessoa que já conhecia todos os factores determinantes da história.

You know, not everybody got superpowers like you. Shine your light. I ain’t named you Starr by accident.

O filme é muito storyteller, o que adoro, com muitas voiceovers por parte de Starr e, quando passamos para o "julgar enquanto adaptação literária" há efectivamente diferenças e, para mim, duas delas eram importantes de ver reflectidas no filme pois representam emoções diferentes: a empatia e a redenção. Maya e Devon. No entanto, compreendo que era mais importante dar destaque a outros pontos e a ligação que foi estabelecida entre os diferentes membros da família, o tempo que passamos a observar a dinâmica familiar valeu por essas ausências, sem qualquer sombra para dúvidas. Do mesmo modo, o filme também dá mais do que aquilo que retira. Vemos para lá do presente e mergulhamos no passado e nas emoções que essas memórias envolvem.
The Hate U Give, tal como o livro homónimo, preenche uma falha no cinema. A popularidade de The Hate U Give (livro) mostrou que há uma falha na cultura para este tipo de conteúdo que é tão relevante para os dias de hoje pois, para além de ser uma clara crítica social, dá a compreender que cada voz é importante e que pode fazer a diferença, mesmo aquelas que não são afectadas pelo problema. A meu ver, ambos (livro e filme) devem ser vistos e mostrados em ambiente escolar, pois Khalil não é um personagem fictício e existe sobre a forma de muitos nomes. Jovens e crianças que são magoados às mãos daqueles que os deviam proteger. É um filme que recomendo vivamente.



E vocês? Quem é que já viu o filme? Gostaram tanto quanto eu? Digam nos comentários em baixo!

2 comentários

  1. Ainda não vi o filme mas este post deixou me curiosa :)

    Beijinhos :*
    omundodapequeninaaa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vê! :) eu adorei completamente, vale mesmo a pena!
      beijinhos,

      Excluir

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!