Terminei a Série Anna Dressed in Blood de Kendare Blake

quinta-feira, 10 de outubro de 2019


Anna Dressed in Blood foi uma compra antiga que ficou durante demasiado tempo na estante. Foi também a minha primeira experiência com a escrita da autora Kendare Blake, muito antes de Three Dark Crowns e foi a sinopse misteriosa e sangrenta que chamou a minha atenção e claro que a capa belíssima consumou a compra. O meu tempo com histórias de fantasmas e espíritos malignos já teve o seu auge e, embora adore um bom filme de terror, nunca experimentei o medo através de uma leitura e Anna Dressed in Blood ou o Girl of Nigthmares não surpreendeu nesse aspecto. A escrita, por outro lado, fê-lo maravilhosamente. A escrita descritiva e pormenorizada - mas não em excesso - colocaram-me directamente na história e na vida do protagonista. Quase que conseguimos sentir o cheiro a mofo e ouvir a madeira a ranger. Podia ver os mortos à minha volta e ver as cenas sangrentas e macabras a desenrolarem-se. É algo que tenho vindo a reparar na escrita da autora e que me vai fazer adquirir as suas próximas histórias. 
You make me want things I can't have.
Cada um dos livros fluiu naturalmente e, embora as descrições e a escrita da autora facilitem o processo de imaginação senti (realço que foi apenas no primeiro livro) um certo nível de desconexão com o protagonista. A própria interação entre os diferentes personagens pareceu-me forçada e não senti que houvesse uma verdadeira ligação entre eles (mais uma vez, apenas no primeiro livro). Por outro lado, o romance que surgiu com o decorrer das páginas não é apressado e é bastante simples e, portanto, real, no limite dos possíveis quando se trata de uma história de fantasmas. A acção era uma constante e não existiram momentos mortos ou aborrecidos para abrandar a leitura.
God, living people are irritating.
O elemento fantástico da história apelou ao meu lado mais fantasioso e gostei realmente da forma como a autora descreveu os espíritos presos no mundo dos vivos. A própria história da Anna, macabra e triste, foi um dos pontos mais altos do primeiro livro, o próprio misticismo e a bruxaria envolvida foram bastantes interessantes e tornaram o livro mais realista. Por outro lado, salvo um ou outro capítulo, o nível ao qual a autora subiu na escada dos cultos e mitos no segundo livro foi exagerado para a minha pessoa e não fui a maior adepta da transição.
O humor negro do protagonista foi um must e facilitou a leitura e as páginas passaram depressa quando tinha tempo para pegar na história. A conclusão  da duologia não ficou aquém do esperado e satisfez, deixando o meu pobre coração a sofrer e a ansiar por mais. Anna Dressed in Blood é uma leitura interessante e, talvez para aqueles que não estão habituados a histórias de terror, possivelmente aterrorizadora.



 

E vocês? Quem é que já conhecia o livro? Já leram alguma coisa da autora? Digam nos comentários em baixo!

Postar um comentário

Muito obrigado pelo comentário!
Eu respondo a todas as mensagens deixadas, pelo que se queres ter a certeza de ver a resposta, não te esqueças de deixar colocada a opção de "notificações".
Boas leituras!